segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Marize Castro



Égide


Agora a sua casa é o universo.
Suas vestes são as estrelas.
Seu sorriso são todas as flores
que se abrem neste pátio
e em tantos outros
que o mundo possui.

Agora ela é meu pai, minha mãe,
minha irmã, meus irmãos, amigos,
animais, as árvores do jardim desta casa,
as borboletas, lagartixas, os pássaros,
o beija-flor que é sempre outro
e é sempre o mesmo.

Agora ela é agasalho – abriga-me.
É véu – protege-me.
É céu – ergue-me.


Marize Castro
Natal – RN (1962)

5 comentários:

  1. Simplesmente, Poesia!
    Salve, poeta!

    ResponderExcluir
  2. Marize Castro sempre bem-vinda! Além de excelente poeta, é uma pessoa de quem gosto muito e que me irradia poesia desde os meus " tenros e ternos" 17 anos!!

    ResponderExcluir
  3. Olá! Seu blog é mto bom!
    Por que você não coloca a opção SEGUIR para os leitores poder acompahar? (sugestão)

    abraço

    ResponderExcluir
  4. Marize é a poeta maga: transforma o simples em requinte semântico, em sonoridade ébria, em delírio. Amo a poesia dessa mulher! Recitar Marize foi um dos maiores prazeres que já tive como atriz. O seu poema virou meu poema e eu já não sabia, apesar de sempre citar o seu nome, de quem era a autoria. Quando o poema vira nosso, o sagrado faz-se! Beijos! Rita Santana

    ResponderExcluir
  5. Marize es una de las mejores poetas que ya leí.
    Sus poesías tienen olor a vino tinto.
    Su arte es algo hecho con mucha dedicación,
    fruto de un laboro de alguien perfecionista y criativo. Leyendo sus versos puedo comprender sentimientos que antes estavan ocultos, sob la piel....
    Saludos desde Buenos Aires

    ResponderExcluir